Teoria da Sorte

Salve rapaziada...

Vocês alguma vez já acharam no chão uma moedinha ou qualquer outra coisa que seja e disseram: "Que sorte!"?

Realmente é uma sorte, ando olhando para o chão pra ver se acho alguma graninha pra dar uma reforçada na cerva, mas nem sempre é dia de sorte.

Ontem, eu estava voltando para casa, após mais um dia de trabalho. Durante o percurso, por algum motivo olhei para baixo e vi no chão da van uma moedinha de R$ 0,10. Lógico que não saltei de felicidade, porém não deixa de ser uma sorte, mas foi daí que comecei a pensar:

"Se eu achei essa moedinha no chão, foi porque alguém a perdeu. Se foi sorte minha achar aquela moeda, foi falta de sorte de quem perdeu. Minha sorte depende da falta de sorte das outras pessoas???"

Esquisito isso. Eu, pelo menos, não quero ter as minhas coisas deixando outra pessoa sem as dela.

Quando desejamos sorte para alguém, fazemos o contrário para outras pessoas, quando desejamos que um amigo vá bem numa entrevista, por exemplo, estamos desejando que os outros concorrentes à vaga não tenham o mesmo. É meio esquisito isso, não acham?

Alguma pessoas podem dizer: "Isso não quer dizer que esteja desejando que os outros não tenham sorte, só estou quero que meu amigo tenha mais que os demais."

Beleza, beleza... Mas como se mede a sorte? Metros, litros, gramas???

É uma coisa que você tem ou não tem. É como desejar que um time ganhe, mas que o outro não perca... não dá, não tem como. E o empate não vale, pois isso não é sorte.

Faca de dois gumes né?

Então, bom destino para todos nós!

  1. gravatar

    # by Paulinha Costa - 5 de novembro de 2008 11:15

    Que papo filosófico!Sério mesmo!Algum filósofo já deve ter feito alguma teoria sobre isso.Se fosse vc pesquisava,pq vc pode está confirmando uma teoria!Essa minha família e seu QI privilegiado!KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  2. gravatar

    # by Nelson Junior (Nelsinho) - 5 de novembro de 2008 16:07

    Acho que a sorte é a "bonus track" da competência.

    Não que olhar para o chão na rua quando andamos seja sinl de comprtência mas sim o que estamos fazendo das nossas vidas quando encontramos algo que é valioso para nós, seja dinheiro, uma jóia, um bilhete premiado da mega-sena (já ouvi essa história).

    Mas tb existe sorte sem competência. Dos filhinhos de papai que nascem em berço de ouro e são uns vagabundos e de quem ganha na Mega-Sena com um único bilhete, por exemplo.

    Enfim, é um tema muito relativo - e claro, filosófico.

    Sorte - e competência - a todos.

  3. gravatar

    # by Glaucia Rocha - 6 de novembro de 2008 15:22

    Acho que sorte ...mas sorte mesmo é encontrar amigos verdadeiros, aqueles em que podemos confiar, aqueles a quem confíamos nossos segredinhos mais íntimos...
    Essa sorte não depende da má sorte do outro ... muito pelo contrário .... seria sorte para ambos os amigos!!
    Esta certo que neste caso não reforçaria no pagamento da cerveja como no caso de achar um dim dim na rua ...mas olhando por outro lado ajudaria sim, pois dividiríamos a conta da gelada!! HAhahahah

  4. gravatar

    # by Nelson Junior (Nelsinho) - 7 de novembro de 2008 15:05

    Glaucia tocou num ponto interessante. As vezes temos a sorte de conhecer pessoas especias, que nos acompanham por toda a vida, que são nossos amigos..

    No aguardo dos palpites desportivos.